Uma história para refletir

Esta semana, férias coletivas da empresa, como sempre que tenho um pouco mais de tempo, convidei meus sobrinhos para um passeio.

A menina tem 11 anos e o menino 13. Dei algumas opções de passeios diferentes que pesquisei e pedi para eles analisarem e escolherem um.

No dia seguinte o menino me manda uma mensagem dizendo que escolheram tal passeio, porque a menina tinha medo de altura e havia a possibilidade de ela não conseguir aproveitar uma das opções que ofereci devido à isso.

Pronto, foi o suficiente para eu me colocar em pensamento sobre o medo

O que leva uma criança de 11 anos a decidir ter medo e paralisar por isso?

Decidir sim, acredito que o medo seja uma decisão. Tenho medo de um milhão de coisas, altura?

Sim, barata, sim, ter filhos, sim, arriscar um novo emprego, sim e mais um milhão de medos.

Porém há alguns anos eu decidi que não viveria com medo.

Não, definitivamente o medo não é para mim, eu quero viver muitas experiências, quero aproveitar cada momento e oportunidade que a vida possa me dar.

Então, o que fazer?

Respirar fundo e seguir com medo mesmo, posso dizer que não me arrependi em nenhuma das vezes.

Quando as experiências não deram certo ou as consequências não vieram como eu havia imaginado e / ou planejado, refleti sobre o que foi bom e o que foi ruim.

Aproveitei o ensinamento e o aprendizado e da próxima vez vou fazer diferente, sim próxima vez.

Porque não é por que não deu certo na primeira que vou ficar com medo e desistir, vamos tentar a próxima, fazendo melhores escolhas, respirando mais fundo ainda, refletindo e planejando melhor, seguir outro caminho, mas desistir jamais.

O medo nos paralisa e nos faz perder o melhor da vida

Experiências incríveis que no final dizemos à nós mesmos, que bom que decidi seguir.

maria-te-viu-vencer-o-medo-e-seguir-em-frente2

Com relação à criança, vou conversar com ela sobre tudo isso, claro em uma linguagem que ela entenda e convidá-la a enfrentar o medo junto comigo.

Nessa idade ainda precisamos de um empurrãozinho, mas com o tempo ela vai aprender a enfrentar os medos e a vida sozinha, porque sozinho é difícil, mas se faz necessário, mas para isso ela ainda tem tempo.

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui