Lavando louça e olhando pela janela da cozinha

E ainda ficando feliz por ter essa imensa janela, que me permite ver o jardim lá em baixo.

Sim moro em um prédio que o arquiteto teve a sensibilidade de pensar em quem iria lavar a louça.

Vamos combinar que em algum momento todos lavamos louça né? Atividade quase que obrigatória em uma casa.

Mas com esse visual de presente, logo me esqueço desse trabalho quase mecânico e tão chato (eu não gosto).

Percebo que da minha janela vejo as estações do ano passando, cada uma com sua cor e seu charme.

Tenho em especial atenção uma árvore linda, que no verão me chama atenção pela sua simetria, merecia ser pintada em um quadro. Fica verde, não um verde intenso, um tom pálido, pois precisa se proteger dos excessos de sol e guardar o máximo de água.

Hoje, que estamos no outono, ela está toda ocre

Em tons de dourado e amarelo, se protegendo do frio e dos ventos gelados, se recolhendo apesar de imponente e se preparando, guardando forças para resistir ao inverno.

A maioria de suas folhas caem, forrando o chão de proteção e alimento para os difíceis dias de frio intenso, pouca chuva e quase nenhum sol para alimenta-la.

Chegará a primavera, com seus dias de sol, os moradores da árvore retornarão em busca de lugar para seus ninhos, as folhas ficarão com seu tom de verde mais intenso e brilhante, pequenas e raras flores aparecerão e a vida reiniciará com toda sua potência e beleza.

Olho minha companheira na hora de lavar a louça

Ela me inspira e me lembra das fases por quais ela passa, sempre de forma firme e feliz. Isso tem a ver com tudo nas nossas vidas.

Temos as quatro estações do ano se repetindo sempre, como um circulo que hora o ponto de junção está no alto e hora está na parte mais baixa. Precisamos perceber que isso é uma benção para todos.

A hora do sol intenso, das tempestades, o se preparar para o frio intenso e o momento de ressurgimos em todo o nosso esplendor.

Fortes, coloridas, lindas, corajosas e com a certeza de ter o tempo de ser feliz e o tempo de se recolher, repensar, retomar e de novo estar resplandecente.

A vida é um eterno aprendizado, e aprendendo a nos conhecer e a reconhecer nossas estações, seremos mais felizes e muito mais tranquilas na busca de nossa felicidade e de todos que nos rodeiam.

Como a árvore que me encanta, que mesmo quando não está esplendorosa, deixa a paisagem linda para que eu lave a louça em paz com o mundo.

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui