E eles se vão sem olhar para trás, sem nenhum olhar de dor, nos deixando com o coração em pedaços e a casa vazia.

Mas que bom!!!!!!

Finalmente nosso trabalho vai diminuir, menos roupas para lavar e passar, menos louças na pia e não precisamos encher a geladeira cada dois dias, rs.

Ufa!!! Chegou o momento de colocarmos os pés para cima, termos tempo de ler aquele livro que ficou esperando no criado mudo.

Poderemos sair e entrar sem as preocupações com horários e compromissos, de levar, buscar, correr de um lado para o outro. Nem precisamos mais ouvir suas músicas estranhas, e podemos encontrar com os amigos, os nossos.

E ai choramos e reclamamos e nos perguntamos:  por que?????

Cumprimos nossos papéis por completo, ou pelo menos da melhor forma que conseguimos, e fizemos tudo ao nosso alcance para crescerem e se tornassem independentes e serem felizes em suas vidas.

E claro desejamos que sejam felizes e se cuidem e que cuidem de suas vidas. Alias como também fizemos algum dia lá atrás.

Sonhamos muitas vezes em espalhar nossas coisas pelos armários da casa, afinal fica tudo meio apertado, e agora que podemos, percebemos que tem espaço demais, e que talvez, só talvez, pudessem ter ficado mais um pouco de tempo.

O problema é que muitas de nós começamos a nos sentir sem utilidade, e muitas vezes sem rumo.

Queríamos muito vê-los realizados, bem-sucedidos e acabamos por investir todo nosso tempo e esforços neles e esquecemos de nós.

OS FILHOS NÃO SÃO NOSSOS ELES DEVEM PASSAR POR NÓS.

E na maioria das vezes os deixamos passarem, mas o problema é que tínhamos somente isso como objetivo de vida.

Precisamos entender que ninhos não estão vazios, eles vão, mas sempre eles revoam por perto, nos dando espaço para nos permitir voltar a sonhar nossos sonhos, irmos em busca do que nos comove, do que preenche nossas almas, e eles de alguma forma continuam por perto.

Eles vão para que voltemos a ser somente nós mesmos, e agora sim vivermos do jeito que quisermos.

Foram construir seus ninhos, e torcemos para que sejam felizes da mesma forma como quando nossos ninhos estavam cheios.

Fizemos nossa parte, agora é ser feliz fazendo por nós.

E CLARO VISITANDO O NINHO DELES AONDE QUER QUE ESTEJAM!

Ajudamos a criar suas asas, mas as nossas continuam inteiras, fortes e prontas para voar.

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui