Não olhei para trás, não me importei com os ruídos da maquina de lavar funcionando, da bagunça da sala, do som da televisão ligada, da algazarra que vinha do quarto dos jovens.

Eu abri a porta e sai

Precisava de ar, precisava respirar o ar fresco da rua, tomar fôlego para não ser esmagada por essa rotina louca.

Precisava do silencio dos ruídos da rua, com seus carros, suas motos e pessoas. Tinha uma necessidade infinita de ver outros rostos que não os dos meus.

O sol já tinha surgido depois da chuva forte de verão e estava lindo, o céu azul e eu precisava sentir esse ar fresco em meu rosto para ter a sensação de que continuaria a viver apesar de tudo.

Sentimentos misturados, emoções a flor da pele e lágrimas de profundo cansaço teimavam a surgir em meus olhos, eu precisava de ar, de espaço para caminhar e a rua era o caminho mais curto.

Uma volta no quarteirão, isso era o que eu precisava. Assim minha mente descansaria e retomaria seu equilíbrio em pouco tempo.

E assim foi

Ao sair do elevador me deparei com a mais linda primavera florida no jardim do prédio onde moro, e assim aconteceu em todo o percurso que fiz um quarteirão, só um quarteirão.

maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-saimaria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-saimaria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai  maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai maria-te-viu-levantei-abri-a-porta-e-sai

A cada pedaço de calçada que eu percorria meus olhos iam se encantando com as flores que desabrochavam lindas, coloridas, perfumadas, espontâneas em seus vasos, canteiros, janelas e fui me acalmando e percebendo que a Primavera vai se espalhando de forma firme e sem pedir licença.

Num instante mágico percebi que é uma renovação, é um transformar de uma estação a outra sempre, de forma cíclica e previsível, que ora é inverno e logo depois volta à primavera.

E a analogia estava feita, a vida é cíclica, ora está tudo leve e feliz para o momento seguinte ficar turva e pesada, mas que com a certeza que tudo gira sempre.

A serenidade e o equilíbrio, a clareza sobre mim mesma faz com que saiba que posso ficar melhor em todas as ondas desse girar, garantindo estar feliz em todos os momentos, tirando o melhor de cada um deles.

E sei que ainda vou dar muitas voltas em meu quarteirão, para notar sua beleza, suas flores, seus jardins, suas casas, as pessoas e vou respirar e descansar com a certeza que o melhor será abrir a porta e entrar.

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui