Descobri a fé, verdadeiramente, quando mergulhei nas minhas mais terríveis dores, naqueles momentos em que não me restava mais nada e, por sorte, me recordei e me agarrei a ela.

Para você, o encontro com a fé pode ser diferente!

Muitos, como eu, precisam passar pela dor para se encontrar com a fé, mas nada disso é necessário.

Você pode e deve se conectar com a fé, como a uma ferramenta diária de equilíbrio e autoconhecimento.

Definitivamente, não precisamos esperar a “água bater no bumbum” para resgatarmos esta poderosa arma, devemos mantê-la ativa sempre.

Ela independe de religião e de crença, acredito que até mesmo ateus podem ser pessoas de fé.

Quando nos conectamos com o que nos aflige, com real intenção de querer, nosso caminho se ilumina e, com isso, começamos a enxergar pequenos sinais de novas alternativas.

A fé nos dá força para continuarmos nosso duro trabalho, ela não realiza por si só, mas ilumina, aponta, guia, e, principalmente, acalenta!

Ela pode vir espontânea, sentida na alma e no coração, como pode ser acionada por gatilhos, como a oração e a postura e pensamentos positivos.

Dentro de todas possibilidades de ativação da fé, o que mais recomendo é a oração!

As minhas orações são conversas com mentores espirituais, e muitas vezes diretamente com Deus.

Eu acredito em mentores espirituais como: meu anjo da guarda, Jesus, Nossa Senhora (Maria) e Santo António, que aprendi desde menina, pela minha criação católica, a acreditar.

Hoje, depois de navegar por várias crenças, me conecto com Buda, Mestres Ascencionados, deuses hindus (adoro Ganesha), etc., me auto domino como espiritualista.

Mas esta é a minha praia, a minha turma, a quem me apego como ponte para minha fé.

Mergulhe no seu mar, onde se sente confortável. Lembrando que em seus pensamentos e crenças ninguém comanda. É um mundo somente seu.

Apoio qualquer meio facilitador à fé

Velas, santinhos, imagens, oratórios, altares, flores, pedras, essências, incensos, etc.

Faça você seus rituais de conexão com sua fé, dentro de suas crenças e religião. Sua evolução espiritual é individual e suas experiências de entrega e de retorno são únicas.

Navegue com sua fé conforme seu coração mandar.

Apenas, não deixe de praticar a oração. Comece agradecendo, a gratidão é o maior dos pilares da fé, converse com seus mentores, e não se esqueça, em dado momento, pratique o perdão, principalmente a si mesmo.

As possibilidades no caminho da fé

Mesmo sua fé, morando dentro de você, quando não conseguir se entregar sozinho a ela, procure ajuda.

Frequente seu templo, procure seu pastor, padre, pai de santo ou orientador espiritual, e fale sobre sua dor.

Ter fé é ser confiante, é saber que, mesmo sozinho, tem quem olhe por você.

É acreditar que tudo é energia, e que se vibrarmos com pensamentos positivos e com intenção, vamos produzir cada vez mais energia positiva e, com isso, vamos atrair coisas e pessoas nesta mesma vibração.

A conexão com o positivo

Quando sinto que estou ficando triste, preocupada, fraca demais, procuro me conectar com coisas boas e positivas.

Confesso, que nem sempre consigo sozinha, mas tenho apoio de amigos que com pequenos gestos, me mostram novamente o caminho.

Estes amigos que me rodeiam, também são fruto da minha fé, das coisas boas que vibro. Faço por eles coisas que talvez nunca farão por mim, e sabe o que ganho com isso? Recebo coisas deles e de outros, que nunca poderei retribuir.

Naqueles momentos que quase sem esperança, me ajoelho humildemente e falo com Deus. Acontece o improvável, uma ligação telefônica despretensiosa, uma lembrança deixada na portaria do prédio, um colo… E minha vida se transforma.

Lembre-se, seus bons amigos, os verdadeiros amigos, são fruto da sua fé, porque Deus fala com os homens, através dos homens!

A fé se ancora em atitudes positivas

Quando você é positivo, ajuda a criar uma atmosfera mais positiva. Da mesma forma, quando você é negativo, isso também acontece. Uma das maneiras de encontrar isso é na linguagem que você usa, tanto com seu corpo quanto com suas palavras.

“As palavras gentis podem ser curtas e fáceis de falar, mas seus ecos são verdadeiramente infinitos. ”

Madre Teresa de Calcutá

Provas científicas da fé

Gosto de lembrar das experiências científicas do japonês Masaru Emoto.

Numa delas, trabalhou com os três potes de arroz cozido, onde colocou seus alunos, por 30 dias, proferindo palavras positivas, negativas e neutras, respectivamente.

Como resultado, o pote que recebeu as palavras positivas, não embolorou, diferentemente dos demais.

O mesmo cientista foi responsável pela pesquisa de moléculas de água, as moléculas expostas a pensamentos positivos e boas músicas ficaram cristalinas. Lembrando que o corpo humano é constituído por mais de 60% de água.

maria-teviu-masaru-emoto
Molécula de água após oração

Leia mais neste artigo da Hypeness – Experimento sugere que pensamentos positivos ou negativos influenciam a nossa vida.

Caso queira informações sobre outros estudos do impacto da fé, recomendo este artigo da Superinteressante – A ciência da fé.

Quer saber? Com relação à fé, acho que não precisamos provar nada para ninguém, devemos ser cientistas de nós mesmos e indo nos provando cada vez mais.

Você terá o que quer que você diga, negativo ou positivo.

 

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

 

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui