Em uma reunião com um grupo de pessoas criativas, foi colocada uma proposta, um desafio, para criarmos um texto em conjunto sobre Controle x Influência.

Logo de cara pensei, pessoas que controlam são muito chatas, sendo assim, Controle é algo negativo.

Por outro lado, gosto de ser influenciada por pessoas que agregam valor para mim, então Influência é algo positivo.

E concluí com: não pode ser! Isso é simplório demais.

Resolvi refletir sobre isso

Visualizei a comparação entre estas palavras como atributos externos, personalizando controladores e influenciadores, mas este é apenas um aspecto.

Foi aí que achei mais sensato, e mais alinhado com minhas crenças e valores, internalizar com questionamentos.

O quanto tenho disso tudo em mim e como comunico isso? Sou controladora? Uso de controles? Em que situações estou controladora?

E assim para Influência também.

Para estimular minha reflexão resolvi silenciar e observar

Lembrei que estive grande parte da minha vida como Controller, a quem é dada, como parte das principais obrigações, controlar.

Isto é, ter os números nas mãos e garantir que representem a realidade das empresas e negócios.

Como mãe, ficava “em cima”, aquele tipo de educação: liberdade vigiada. Era difícil administrar a linha tênue que divide o Controle para cuidar e proteger e o Controle para manipular.

Como a intenção sempre foi de proteção, concluí que fiz o melhor possível a respeito.

Tem o lado emocional também, como lidar com os descontroles internos e entrar em equilíbrio? Como lidar com os descontroles externos e permanecer em equilíbrio?

Sendo assim, a palavra “Controle” não me pareceu tão negativa assim.

Uma única palavra e tantas variações!

Como gestora trabalhava muito para manter minha equipe motivada e cuidava das minhas atitudes, por saber que era sempre “vista” como exemplo e por isso, queria influenciar positivamente as pessoas.

Muitas vezes precisei lutar para convencer, para que algo que desejava acontecesse, nestes casos o meu poder de influenciar foi fundamental.

Outras vezes me deixei influenciar por coisas que desejava, sem ouvir minha intuição ou pessoas que me amam.

A palavra “Influência” já não me pareceu tão positiva.

Logo pensei num prisma, que separa as cores da luz

Aquele da capa do álbum The Dark Side of Moon do Pink Floyd.

Quando a luz atravessa o prisma é separada em cores do arco-íris. Neste caso, cada palavra, após a reflexão que fiz, se separou em vários sentidos.

Assim concluí que o que vale mesmo em relação ao Controle e à Influência é a INTENÇÃO!

P.S.: a inspiração de escrever este texto veio depois de ler este post, 
que nos mostra outras cores ou pontos de vista: 
http://desenvolvimentes.com.br/organizar-vida-financeira/.

P.S. do P.S.: as autoras da DesenvolviMentes e Maria Te Viu 
foram inspiradas pelo Grupo da Academia de Criatividade.

 

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

 

 

 

 

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui