Sempre digo, escrevo por intuição, mas quando a intuição diz: não, não é isso?

Foi assim ontem a noite, tinha uma lista de mais de 20 itens com assuntos relacionados ao blog, temas que tenho muita familiaridade, deveria escrever tranquilamente sobre eles.

Mas lá estava a intuição martelando, depois de rascunhar uns 3 temas sem sucesso, ou melhor, sem inspiração: procure mais, o que precisa ser dito agora não é isso.

Então resolvi colocar um aviso nas redes sociais:

maria-te-viu

Mesmo nós da Maria Te Viu, comprometidas em inspirar pessoas, sofremos de apagões.

Quando isso acontece, o melhor a fazer é ficar bem distante de qualquer sentimento de orgulho e pedir ajuda.

Eu pedi e veio, muita ajuda, recebi ideias para temas maravilhosos, como:

  • Maternidade chegando aos 40 anos
  • Mudar de profissão
  • Ego
  • E sobre apagões ao escrever (que tem a ver com este post)

Fui atendida prontamente, e isso significa que o propósito da Maria Te Viu está se cumprindo.

Somos uma tribo, somos um ponto de encontro, trocamos ideias, ouvimos o outro e compartilhamos o que sabemos.

Sobre intuição

A maturidade e o trabalho contínuo de autoconhecimento me provaram que sempre ganho quando primeiro ouço minha intuição.

Depois deixo vir a razão para lapidar as questões, mas é incrível como isso funciona.

Estes dias estava querendo muito me aprofundar em determinado assunto, não encontrava ninguém para compartilhar.

E foi numa conversa casual, com uma pessoa que até então, era de: oi, tudo bem e tchau, que me foi mostrado o caminho.

Assim, acontece com nossos temas, de um bate papo, de um acontecimento, de um filme, de um livro, são tirados.

Quanto mais trabalhamos com a Maria Te Viu, mais conectadas estamos com os assuntos propostos.

Intuição não é adivinhação

A intuição tem sido cada vez mais importante no meu trabalho, por isso dou muita atenção a isto e deixo fluir.

Ela é real e poderosa e muitas vezes foge do senso comum. A intuição é uma habilidade que pode ser treinada, não é somente um dom místico dado aos videntes, e para isso precisamos apenas nos conhecer.

Devemos ficar atentos aos sinais que a intuição nos dá, pois é assim que ela age, como uma conversa interna e incisiva.

O ritual para a inspiração

Os rituais passaram a ter cada vez mais importância na minha vida. Com eles tenho mais foco e me coloco totalmente disponível para o objetivo que quero alcançar.

Com o tema em mãos, em busca de inspiração, sigo meu ritual.

Procuro relaxar num lugar sem interrupções e tranquilo, coloco uma música relaxante (adoro mantras), me conecto com a espiritualidade e isso me traz segurança para escrever.

Escrevo do início ao fim, sem parar, mesmo sabendo que no decorrer do processo vou me lembrar de referências em livros, vídeos e anotações.

Rabisco os itens para consulta numa folha de papel, e quando termino tudo, vou pesquisar para ver se encontro algo a mais para acrescentar.

É quase que uma psicografia.

A grande meta é compartilhar

No final, a grande revisão. Quero ter certeza que me entenderão, e já aconteceu de eu mudar parte do texto, mesmo depois de publicado, para deixar claras minhas intenções e opiniões.

Sempre fico ansiosa pensando, será que alguém tem uma opinião deferente da minha? Que bom, trarão novidades, e com isso a oportunidade de ratificar ou retificar minhas crenças.

Afinal…

“Todo ponto de vista é apenas a vista de um ponto.”

Leonardo Boff

CONTE SUA HISTÓRIA PARA A MARIA TE VIU!

COMENTE

Por favor, digite seu comentário

Por favor, digite seu nome aqui